quinta-feira, 18 de março de 2010

#13

No meio da noite, o que ela diz, sem perder o ritmo, tem menos importância do que o que escolhemos sentir. E, assim, tão próximos, minha maior vontade é tocar aqueles seios tão bonitos, e pequenos, que deixam de se esconder, sem muito esforço, onde a lucidez não tem forma, e o conjunto das nossas vontades valem bem mais do que qualquer tentativa de frase incompleta, inacabada. Enquanto seleciono as cenas, ela sorri, olha de lado, e tenta fugir, contrariando o que nós dois sabemos que existe, inventando desculpas que não cabem no curto espaço de tempo da noite de barulhos repetidos, de luzes coloridas, de desejo, de delírios, com ou sem efeito do álcool. Não precisa ter ou fazer sentido, nós sabemos, claro. Ela apenas dança, e eu tento seguir os passos, alcançar com as mãos o que não consigo tirar do pensamento, sem tentar entender a ordem com que tudo acontece na vida, ou, simplesmente, em cada pequeno momento que não sabemos exatamente o que fazer.

13 comentários:

Macaco Pipi disse...

hehehe
q diferente
cantei!

Marcus Vasconcelos disse...

Parabéns pela criatividade!

Sucesso pra vc.

www.blogdomarcolinoo.blogspot.com

BLOGUEIRO EXECUTIVO disse...

parabéns a Renan e Daniel, concordo com o Marcus... parabéns e sucesso aos dois!

Gustavo Lincoln disse...

Bacana cara. Blog novo mas com um potencial de atrair leitores fiéis pela inovação.

Parabéns mesmo!


www.gustavolincolnadm.blogspot.com

aguardo seu comentário lá hein!

® tô no escuro :) disse...

Parabéns pelo blog querido :)
muito bom mesmo ! bjs :*

Betty Gaeta disse...

E eu fico aqui me perguntando quem mereceu um texto destes? Sou muito curiosa ...
Bjkas

Bikelando disse...

Sou tão curiosa quanto a Betty ... que gostoso ver tal inspiração, é um texto de acender o desejo.

JaCoNa disse...

Nossa! =X
Adorei teu estilo de escrever.... Sutil e intenso, sensual sme ser vulgar...Parabéns, moço!
Tens grande talento! ;)

allan disse...

Às vezes é melhor ficar quieto e deixar que pensem que você é um idiota do que abrir a boca e não deixar nenhuma dúvida.

Romário disse...

Adorei o texto!!

www.superomma.blogspot.com

n. barros disse...

é o eterno disfarce do óbvio. relacionamento! aborrecimento? não, de forma alguma. Todo o prazer tá no implicito mesmo.
=)

Renata Ferri disse...

Vcs sabem se expressar! Gostei do espaço!
Beijos,
Renata Ferri!

Dani disse...

Eu fiquei apaixonada pelo blog, sabia?
A minha diversão é tentar descobri se o texto é seu ou do Renan sem olhar lá embaixo quem escreve, haha! Sim, eu sou boba! Mas sempre acerto! =)
É impressionante como tudo que você escreve é belo, mesmo quando a intenção do texto não é (ou não parece ser) essa.
Sou sua fã, não me canso de dizer. (E agora tô virando fã do Renan também!)

Beijos pros dois!

Postar um comentário