sexta-feira, 2 de abril de 2010

#16

E você surge assim, sorrindo, de repente, de camisa preta, com o cabelo ainda molhado. Olha e sem pensar muito diz qualquer coisa. Quase sussurrando. Anda de um lado para o outro. Com passos lentos, com sorrisos largos, com aquela calça jeans de antigamente.

Sem perceber – ou fingindo não perceber - ignora o casal ao lado. E com voz baixa, diz os oito dígitos do seu novo telefone.

Você sorri, ajeita o cabelo, olha o chão. E sabe-se lá por que percebe que tudo pode existir. Sendo bom ou não, sendo real ou não. Pode existir. E talvez até exista. E assim quem sabe encontramos até mesmo o sentido que nunca existiu, ou que nunca tivemos a capacidade de enxergar, durante tantos anos.

17 comentários:

Beatriz Paz disse...

adoro essas pequenas visões do dia a dia que quase ninguém dá atenção. Estou pensando seriamente em fazer um livro com as minhas rs
Muito bom!
Beijos!

Daniel Silva disse...

não é o tipo de blog que eu curto, mas você escreve bem

Victor Zanini disse...

Não entendi completamente o que você quer falar, mas é bom expressar devaneios incompletos em busca de um objeto que ia preencher esta sensação de falta. E este desejo sempre se renova.

Gostei do layout do blog!

Abraço - Victor

Mari disse...

Também não entendi o sentido do texto direito, mas fiz uma suposição: primeiro amor?

Renan disse...

O que o Daniel conta no texto é sobre uma menina que ele era apixonado na 4º série. Basicamente isso. Ele explicaria melhor que eu :)

daniel barros disse...

Vamos lá:

acho que lendo assim eu também não entenderia exatamente como "aconteceu". mas sinceramente não vejo como defeito, o legal é isso. quase todos os textos são entendidos de formas diferentes, por pessoas diferentes.

na verdade, é sobre um sonho. ou seja, nada aconteceu realmente. daí a frase: "Sendo bom ou não, sendo real ou não. Pode existir. E talvez até exista." pq tudo não passa de um sonho. de um provável amor do primário que tinha tudo pra dar certo, mas não deu!

continuem lendo, e não entendendo só perguntar mesmo! tentarei ser menos confuso na próxima vez (ou não). vale lembrar também que o texto é razoavelmente antigo...

enfim!

fabricio disse...

belo texto sobre o cotidiano,um fragmento do dia

Caetano Lorenzetti disse...

belo texto sobre a infância e nosso cotidiano.
sucesso no blog!

http://analisefc.blogspot.com/

Nah d'Souza disse...

que texto interessante, eu não sou muito de blogs com texto poético, filosófico, pensativo e tal.. mas quando vejo um que vale a pena ler eu sinceramente admiro muito a pessoa que o escreve.
você nao esta longe disso hein, olha que honra..
hahahah brinks
muito legal seu texto e muito lindo o designer do seu blog ;)

Betty Gaeta disse...

Que texto gostoso de ler... É o que eu sempre digo, que sabe dizer e o que dizer, não precisa escrever um texto enorme para se fazer entender.

Minhas historias do s2 disse...

Gosto de textos que se preocupam de dar detalhes da cena, e que preze pelo cotiadiano. você faz bem isso.
Gostei...sucesso no blog

sharisflips disse...

eu vi que era um sonho o.o

pra mim é um sonho xD.
se não for eu não sei o que é.

Jhonny disse...

*-*, Blog motivacional,
Muiito bom !

Parabeééns e Sucesso !

Karin disse...

Muito bom, profundo lindinhu^^

Erik_ disse...

Bom vocabulario, e ótimos tempos...


www.pizaviee.blogspot.com

Fernando Vilar disse...

bemmm legalll

parabenss!!

gostei do blog!

Brinquedo LunáticoO!!! disse...

Me senti atraido. ^^"

Postar um comentário